Vestibular 2018 UEMG
  < inicial < notícias espacador
+ notícias
 

Professores da UEMG aprovam quatro projetos em chamada pública da Fapemig e CNPq

05/01/2017

Professores da UEMG obtiveram a aprovação de quatro projetos em edital de chamada pública promovido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Segundo a instituição, a seleção teve como objetivo apoiar pesquisas em todas as áreas do conhecimento.

Foram quatro propostas aprovadas no edital de Chamada Pública 01/2016 Fapemig, pelo professor Alexandre Rodrigues da Costa, da Escola Guignard, Campus BH; pela professora Rita Ribeiro, da Escola de Design da UEMG - Campus BH ("Design Para Autoestima: Ressignificar Para Incluir"); pela professora Eliane Ayres, também da Escola de Design - Campus BH ("Modulação das propriedades mecânicas e antibacterianas de bioespumas derivadas de poliuretano e nanopartículas de turmalina para o design de curativos bioativos") e a professora Juliana Bohnen Guimarães, da Unidade Ibirité ("Efeito da Morinda Citrofilia L. (Noni) sobre os parâmetros clínicos do diabetes mellitus e o desempenho físico").

Confira abaixo os resumos dos trabalhos aprovados:

Prof. Rita Aparecida Conceição Ribeiro – “Design Para Autoestima: Ressignificar Para Incluir”

Entendemos que o design como uma ferramenta que promove um diálogo entre a sociedade e seus objetos, pode ter um importante papel na promoção da autoestima e da inclusão das pessoas com deficiência, a partir das diversas aplicações de sua expertise. Nossa proposta é pensar, portanto, a atuação do design no campo das práticas de inclusão social, voltado à construção de artefatos que são indispensáveis às pessoas com deficiências. Verganti (2009) aponta que as escolhas que fazemos em nosso comportamento de consumo são permeadas pelas emoções. No entanto, as pessoas com deficiências são obrigadas a usar determinados artefatos que passam longe de suas escolhas, o que se por um lado auxilia na sua integração social, por outro se transformam em estorvo à sua inserção o que r eflete diretamente na baixa autoestima. Este projeto pretende trabalhar nas possibilidades de intervenção do design em artefatos ligados à reabilitação ou auxílio de pessoas com deficiência: muletas, andadores, bengalas e demais equipamentos, propondo sua ressignificação. Ressignificar é dar um novo sentido ao objeto, alterando seu conceito, percepção ou interpretação original. Nossa questão norteadora é: pode o design interferir na construção de artefatos ortopédicos, propondo uma ressignificação destes de forma a melhorar a autoestima dos seus usuários? Será desenvolvido em parceria com a Associação Mineira de Reabilitação, que atende cerca de 500 crianças e adolescentes carentes com deficiência física ocasionadas em sua maioria por paralisia cerebral e outras síndromes neurológicas. A AMR é considerada referência no atendimento multidisciplinar de reabilitação motora no estado de Minas Gerais. A escolha se justifica por sua expertise na área, assim como pela abertura a propostas inovadoras, principalmente pelo público que é atendido, as crianças, foco da maioria dos projetos desenvolvidos por nosso grupo de pesquisa - Design e Representações Sociais.
 
Prof. Alexandre Rodrigues da Costa – “Corpos labirínticos: o informe na obra de Hans Bellmer”

A transgressão, na obra de Hans Bellmer, nos leva a refletir sobre os limites da condição humana, no instante em que o corpo é evocado em sua precariedade, como algo desarticulado, múltiplo, labiríntico, na medida em que seus membros se espelham, anarquicamente, uns nos outros. Se o informe, segundo Georges Bataille, é a ausência de uma forma definida, "o vazio do entre-dois", sua presença na obra de Hans Bellmer pode ser pensada como seu fundamento, já que nos confrontamos com formas sempre transitórias, como se tudo se sustentasse a partir de suas próprias ruínas. Em suas fotografias, pinturas, gravuras e esculturas, Hans Bellmer faz com que as imagens, paradoxalmente, ultrapassem o visível através da própria figurabilidade, como se sua boneca ou suas modelos fossem silenciadas pelo cenário que as rodeia e se tornassem labirintos, estruturas precárias e incompletas, nas quais nunca se encontra a saída.

Embora a obra de Hans Bellmer seja pouco conhecida, restrita muitas vezes a sites da internet, o estudo tem como objetivo não só inserir o Brasil nas pesquisas realizadas, em âmbito internacional, sobre o artista alemão, mas elaborar um conhecimento diferenciado para a abordagem que se faz sobre o corpo humano, quando este é parte de temáticas relativas às artes visuais. Nesse sentido, os conceitos advindos da obra do pensador Georges Bataille nos permitem pensar e analisar a obra de Hans Bellmer, sem a obrigatoriedade de nos deter em conceitos da psicanálise, como é costume fazer, quando há elementos relativos à sexualidade e à obscenidade. Nossa proposta não se limita somente à obra de Hans Bellmer, mas abrange também obras de artista brasileiros, que possam ter relações com o pensamento do pensador francês, como é o caso do artista brasileiro Henrique Alvim Corrêa, cujos desenhos e ilustrações nos levam a refletir também sobre o informe.
Prof. Eliane Ayres – “Modulação das propriedades mecânicas e antibacterianas de bioespumas derivadas de poliuretano e nanopartículas de turmalina para o design de curativos bioativos”

Tradicionalmente a área de biomateriais sempre esteve muito ligada ao desenvolvimento da química. Entretanto, conforme foi encontrado na literatura, há um reconhecimento crescente de que a forma, o tamanho, e a textura dos materiais, tanto quanto as propriedades químicas, podem controlar as respostas biológicas. Curativos avançados para cicatrização de feridas cutâneas vêm substituindo curativos tradicionais, a fim de proporcionar um ambiente adequado para cicatrização e também promover a migração de células. Espumas de poliuretano (PUFs) possuem área superficial inerentemente elevada em relação ao volume, o que pode melhorar a fixação das células, o carregamento de fármacos e as propriedades de transferência de massa. O cristal de turmalina (TM) gera radiação eletromagnética do tipo infravermelho afastado. Esta radiação produz efeitos térmicos e efeitos de absorção de ressonância benéficos para a saúde humana. Além dessas características é atribuída à turmalina propriedades super-hidrofílica e antibacteriana. Tal conjunto de propriedades torna esse material ainda mais atrativo, principalmente para aplicações biomédicas. Neste contexto, o presente projeto, de natureza multidisciplinar, propõe o uso de formulações de espuma de poliuretano derivadas de polietileno glicol e tolueno diisocianato carregadas com nanopartículas de turmalina. O objetivo é o design de curativos inovadores explorando as propriedades bioativas da turmalina. É também objetivo do projeto a elaboração de um protótipo de curativo multicamadas no qual, para a camada que fica em contato com a ferida será usada a formulação de espuma que apresentar os melhores resultados. A camada média deverá ser composta de material absorvente, por exemplo, um não tecido ou tecido de algodão capaz de absorver o exsudato da ferida (líquidos orgânicos). A camada exterior protegerá a ferida do ambiente externo e poderá ser composta de um adesivo acrílico.
Prof. Juliana Bohnen Guimarães – "Efeito da Morinda citrifolia L. (Noni) sobre os parâmetros clínicos do diabetes mellitus e o desempenho físico"

A hiperglicemia do diabetes mellitus (DM) favorece o aumento de formação de produtos de glicação avançada, o que pode induzir complicações agudas e crônicas da doença. Para tratamento do DM, o exercício físico tem sido utilizado como meio não farmacológico para controle glicêmico, aliado a dieta. Seguindo essa perspectiva, alguns produtos naturais são conhecidos no senso comum como auxiliares e potencialmente hipoglicemiantes. Um desses produtos é a Morinda citrifolia L., popularmente conhecida como noni, uma planta nativa das Ilhas do Pacífico, Polinésia, Ásia e Austrália. O noni tem sido associado à redução da glicemia e a hemoglobina glicada, além de aumentar a utilização de lipídeos em ratos (Lee et al., 2012). No entanto, nenhum estudo foi encontrado com humanos para verificar a eficácia do fruto clinicamente. A Anvisa proibe o comércio do fruto no Brasil e indica que sua liberação só será permitida após comprovação medicamentosa. Assim, estudos são necessários para comprovação clínica do fruto e verificação de efeitos deletérios ao organismo. Aprofundando sobre os mecanismos, em células musculares, in vitro, constatou-se o aumento da ativação de AMPK e da translocação do GLUT4 e consequentemente aumentada captação de glicose após a administração de noni. De forma semelhante, o exercício promove aumento da captação de glicose por aumento da via de sinalização por AMPK de maneira independente de insulina (Rose & Richter, 2005). No entanto, o exercício estimula a captação de glicose também por outras vias de sinalização: a partir do íon cálcio (Rose & Richter, 2005) e por espécies reativas de oxigênio e ativadores inflamatórios (Sylow et al., 2013). Assim, o projeto pretende confirmar o efeito da administração de noni sobre a resposta clínica glicêmica e lipídica no DM e descartar sua possível toxidade no fígado e rim. Além disso, realizar a administração de noni em associação ao exercício físico com a hipótese de efeitos potencializados.

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO - PROPPG

 

 

 

 

 

 

 

CURSOS

Busca rápida pelos cursos oferecidos

INTERNACIONALIZAÇÃO

Internacional
Intercâmbio


Institucional
Missão, Valores e História
Objetivo Operacional
Integração Institucional
Composição de Conselhos
Organograma
Quem é quem
Comissão de Ética
Horário de Funcionamento
Legislação Referente à UEMG
Telefones Úteis
Campus da UEMG BH
Internacional
Manual de Identidade Visual

Ensino
Alunos Matriculados
CENPA
Diplomas Registrados
Documentos
Ensino nas Unidades
Estágio
Matrículas
NAE - Apoio ao Estudante
PIBID
Sistema Acadêmico
Registro de Diplomas
Relação de Professores
Processo Seletivo
Pré-Inscrição
PROCAN
Vestibular
SiSU
Obtenção de Novo Título
Transferência
COPEPS
Anos Anteriores

Pós-Graduação
Pós-Graduação nas Unidades
Legislação
Auxílios
Formulários e Relatórios
Bolsas para Docentes e Técnicos Administrativos
Orgãos de Fomento
Programas
Apoio a Participação de Docentes em Eventos

Pesquisa
Pesquisa nas Unidades
Projetos de Pesquisa desenvolvidos na UEMG
Programas de Bolsas
Programa de Apoio à Pesquisa e Pós-graduação
Formulários e Documentos
Orgãos de Fomento
Editais
Grupos de Pesquisa - CNPq
Catálogo de Publicações
Boletim de Pesquisa
Seminários
NIT - Inovação Tecnológica
Comitê de Ética
Extensão
Extensão nas Unidades
Siga (Extensão)
Programas Institucionas de Extensão
Documentos
Editais
Semana UEMG
JUEMG
Congressos da Extensão
Encontro de Extensão
CENDRHE

EAD
Cursos a Distância
Polos de EAD
Programas
Ambiente Virtual

Gestão
Plano de Gestão
Acordo de Resultados
Formulários
Ambientação
Diário Oficial (IOF)
Servidor
Concurso Docente
Fornecedor

Intercâmbio
Convênios Internacionais
Línguas Estrangeiras
Formulários
Apoio e Fomento
Dúvidas Frequentes
Programa Ciência sem Fronteiras
Serviços
Cursos
Biblioteca
Emissão de DAE
Tabela de Serviços

Programas e Ações
PROCAN
PROUEMG

Transparência
Auditorias
Repasses ou Transferências de Recursos
Despesas
Licitações e Contratos
CPA
Formulário de Solicitação de Informação
Informações Classificadas

Noticias
Acontece na UEMG
Agenda
Editais
Resoluções/Atas
Palavra do Reitor
Café com o Reitor
Busca Avançada

Publicações
Editora UEMG
Periódicos UEMG
Audio
Galerias de Fotos
Vídeos

UEMG na Web
Facebook UEMG Twitter UEMG YouTube UEMG

UEMG no
Google

Acesso Rápido
Unidades
Aluno
Professor

Ferramentas
Acessibilidade
Ajuda
Dúvidas Freqüentes
Fale Conosco
Intranet
Mapa do Sítio
Webmail

English English Version

 

 
UEMG
UEMG Universidade Estadual, Pública, Gratuita e Multicampi  
Rodovia Papa João Paulo II, 4143 - Ed. Minas - 8º andar -  Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves - Bairro Serra Verde - Belo Horizonte - MG - CEP: 31.630-900 - Tel: +55 (31) 3916-0471
Aspectos legais e Responsabilidades