UEMG
  < inicial < notícias espacador
+ notícias
 

UNIDADE EM FOCO - UEMG Divinópolis | Capoeira é tema de projeto desenvolvido na Unidade

04/07/2017

Texto: Isabella Marques – Assessoria de Comunicação/UEMG Unidade Divinópolis
Fotos: Arquivo do projeto/Divulgação e Isabella Marques – Assessoria de Comunicação/UEMG Unidade Divinópolis


A roda de capoeira é uma das mais importantes representações da cultura do Brasil e, por compreender sua força, a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) a reconheceu como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, durante a 9ª Sessão do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Imaterial, em Paris, em 2014. No site do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), é explicada a importância deste reconhecimento: “É uma conquista muito importante para a cultura brasileira e expressa a história de resistência negra no Brasil, durante e após a escravidão. Originada no século XVII, em pleno período escravista, desenvolveu-se como forma de sociabilidade e solidariedade entre os africanos escravizados, estratégia para lidarem com o controle e a violência. Hoje, é um dos maiores símbolos da identidade brasileira e está presente em todo o território nacional, além de praticada em mais de 160 países, em todos os continentes”.

Percebendo a representatividade desta arte, desde 2011 é desenvolvido, na UEMG Unidade Divinópolis, o projeto “Capoeira: das senzalas à universidade”, do curso de Educação Física (Bacharelado), sob orientação do professor Fábio Peron Carballo, coordenador do curso. Em seis anos de trabalho, cerca de 200 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, já participaram do projeto, que é gratuito e acontece às segundas, quartas e sextas-feiras, das 17h40 às 18h40, na quadra da unidade.


Aulas de capoeira na quadra da Unidade Divinópolis. Ao centro, Eudes Misael (Foto: Elvis Gomes - Assessoria de Comunicação UEMG Unidade Divinópolis)

O responsável por ministrar as aulas é o mestre de capoeira Eudes Misael da Silva, voluntário no projeto, formado em Educação Física (Licenciatura) na UEMG Divinópolis e estudante do mesmo curso, no Bacharelado. Para ele, o desenvolvimento deste projeto, sobre capoeira, dentro do ambiente acadêmico torna-se uma ferramenta de fomento, transformação e ação social. “Manter um projeto de capoeira na universidade é garantir o diálogo entre a comunidade, estudantes, professores e funcionários da instituição”, complementa Eudes.

Além dos estudantes dos cursos de Educação Física – Bacharelado e Licenciatura –, outros acadêmicos participam do projeto. Estudantes dos cursos de História, Pedagogia, Engenharia Civil e Letras também frequentam as aulas, como é o caso de Elizamara Marçal Pelegrino, do 9º período de Engenharia Civil, que participa do projeto desde janeiro de 2017. Para a estudante, o projeto é importante para acabar com o preconceito que o envolve: “Ainda se vê muito preconceito com a capoeira. Às vezes, ela estar em um ambiente acadêmico pode ajudar a acabar com esse preconceito e mostrar para as pessoas que capoeira é coisa séria e independe de cor, raça ou gênero; qualquer um pode praticar”.

Foto: André Camargos (Assessoria de Comunicação UEMG Unidade Divinópolis) 


Ralder Marco Aurélio dos Santos também é egresso do curso de Educação Física (Licenciatura) e está no 7º período do mesmo curso, agora no Bacharelado. Para ele, o projeto é de extrema importância para a universidade, pois proporciona às comunidades acadêmica e externa a prática de atividade física e também propaga toda a questão cultural e histórica da capoeira. “Além disso, a instituição possui os cursos de Educação Física, que têm, em sua grade, disciplinas sobre lutas. Dessa forma, este projeto dá aos estudantes que têm interesse a possibilidade de aprender mais, na prática, além de tirar dúvidas”, expõe Ralder. Portanto, o projeto, que começou com o objetivo de descriminalizar a capoeira e gerar material acadêmico, ainda serve como laboratório para os estudantes.

Sobre este aspecto, Eudes, que pratica capoeira há mais de 20 anos, destacou quais foram os seus maiores aprendizados: “A licenciatura me proporcionou melhores dinâmicas e metodologias de ensino. Agora consigo montar um plano de aula adequado para qualquer faixa etária, analisar movimentos, investigar se estão adequadas para o desenvolvimento geral do indivíduo. A licenciatura é a base para qualquer professor. Associando o conhecimento de capoeira, ao longo desses 20 anos de prática, me tornei um professor mais seguro e preparado. Já o bacharelado tem me possibilitado melhorar a parte técnica do capoeirista. Refinar movimentos, melhorar a condição física e o rendimento. Trabalhar a capoeira como esporte e luta. Com o conhecimento da anatomia e biomecânica, consigo prolongar o rendimento do atleta/capoeirista e seu tempo na capoeira, proporcionando, assim, melhora na qualidade de vida”.

Foto: Isabella Marques (Assessoria de Comunicacao UEMG Divinopolis)
  
Daniel Aparecido Ferreira, que é egresso do curso de Educação Física (Licenciatura) e participa do projeto desde 2012, conta que se interessou pelo curso depois que começou a participar do projeto. “A capoeira, no meu período de formação na faculdade, foi o meu diferencial. Hoje, posso contar que tenho duas formações: sou educador físico e professor de capoeira”.

Além das aulas, o projeto participa de alguns eventos, como o que ocorreu em comemoração ao Dia Mundial da Saúde, no último 8 de abril, na Praça da Catedral, no Centro de Divinópolis. O evento foi promovido pela Secretaria Municipal de Saúde de Divinópolis (Semusa), em parceria com três instituições de ensino – UEMG, Universidade Federal de São del-Rei (UFSJ) e Universidade José do Rosário Vellano (Unifenas). Durante o evento, os cerca de 30 capoeiristas que participam do projeto em 2017 puderam expor o que foi aprendido até agora.


Dia Mundial da Saude (Foto: Isabella Marques - Assessoria de Comunicacao UEMG Divinopolis)

Já entre os dias 28 e 30 de abril, foi realizado o 3º Festival Internacional Capoeira Sião, que contou com a presença de vários mestres de capoeira, não apenas da região, mas também de outros países, como a Alemanha. “Durante os três dias de evento, foram realizadas várias rodas de capoeira com o intuito de integrar os alunos aos mestres. Aconteceram, também, oficinas, em que mestres e professores convidados puderam aumentar o conhecimento dos alunos sobre técnicas e musicalidade”, destaca Eudes.

No festival, ocorreu a troca de cordas, que é o momento em que o aluno recebe a graduação equivalente ao seu esforço e dedicação na prática da capoeira. No evento, 21 alunos trocaram suas graduações, inclusive o mestre Eudes, que também recebeu uma graduação surpresa: a corda marrom, em reconhecimento aos 20 anos de dedicação à capoeira.


3º Festival Internacional Capoeira Sião (Foto: Arquivo Pessoal - Eudes Misael da Silva)

As perspectivas do projeto são, entre outras, tornar-se uma referência nacional para difundir ainda mais a prática da capoeira, principalmente no meio acadêmico. “Esperamos melhorar e manter o projeto, atingir cada vez mais pessoas, promover mais ações junto à comunidade e fazer do projeto uma referência nacional, pois já é pioneiro na cidade e aqui se tornou referência”, finaliza Eudes.

As inscrições para participar do projeto devem ser feitas no próprio local onde são realizadas as aulas de capoeira.

DIVINÓPOLIS

 

 

 

 

 

 

 

CURSOS

Busca rápida pelos cursos oferecidos

INTERNACIONALIZAÇÃO

Internacional
Intercâmbio


Institucional
Missão, Valores e História
Objetivo Operacional
Integração Institucional
Composição de Conselhos
Organograma
Quem é quem
Comissão de Ética
Horário de Funcionamento
Legislação Referente à UEMG
Telefones Úteis
Campus da UEMG BH
Internacional
Manual de Identidade Visual

Ensino
Alunos Matriculados
CENPA
Diplomas Registrados
Documentos
Ensino nas Unidades
Estágio
Matrículas
NAE - Apoio ao Estudante
PIBID
Sistema Acadêmico
Registro de Diplomas
Relação de Professores
Processo Seletivo
Pré-Inscrição
PROCAN
Vestibular
SiSU
Obtenção de Novo Título
Transferência
COPEPS
Anos Anteriores

Pós-Graduação
Pós-Graduação nas Unidades
Legislação
Auxílios
Formulários e Relatórios
Bolsas para Docentes e Técnicos Administrativos
Orgãos de Fomento
Programas
Apoio a Participação de Docentes em Eventos

Pesquisa
Pesquisa nas Unidades
Projetos de Pesquisa desenvolvidos na UEMG
Programas de Bolsas
Programa de Apoio à Pesquisa e Pós-graduação
Formulários e Documentos
Orgãos de Fomento
Editais
Grupos de Pesquisa - CNPq
Catálogo de Publicações
Boletim de Pesquisa
Seminários
NIT - Inovação Tecnológica
Comitê de Ética
Extensão
Extensão nas Unidades
Siga (Extensão)
Programas Institucionas de Extensão
Documentos
Editais
Semana UEMG
JUEMG
Congressos da Extensão
Encontro de Extensão
CENDRHE

EAD
Cursos a Distância
Polos de EAD
Programas
Ambiente Virtual

Gestão
Plano de Gestão
Acordo de Resultados
Formulários
Ambientação
Diário Oficial (IOF)
Servidor
Concurso Docente
Fornecedor

Intercâmbio
Convênios Internacionais
Línguas Estrangeiras
Formulários
Apoio e Fomento
Dúvidas Frequentes
Programa Ciência sem Fronteiras
Serviços
Cursos
Biblioteca
Emissão de DAE
Tabela de Serviços

Programas e Ações
PROCAN
PROUEMG

Transparência
Auditorias
Repasses ou Transferências de Recursos
Despesas
Licitações e Contratos
CPA
Formulário de Solicitação de Informação
Informações Classificadas

Noticias
Acontece na UEMG
Agenda
Editais
Resoluções/Atas
Palavra do Reitor
Café com o Reitor
Busca Avançada

Publicações
Editora UEMG
Periódicos UEMG
Audio
Galerias de Fotos
Vídeos

UEMG na Web
Facebook UEMG Twitter UEMG YouTube UEMG

UEMG no
Google

Acesso Rápido
Unidades
Aluno
Professor

Ferramentas
Acessibilidade
Ajuda
Dúvidas Freqüentes
Fale Conosco
Intranet
Mapa do Sítio
Webmail

English English Version

 

 
UEMG
UEMG Universidade Estadual, Pública, Gratuita e Multicampi  
Rodovia Papa João Paulo II, 4143 - Ed. Minas - 8º andar -  Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves - Bairro Serra Verde - Belo Horizonte - MG - CEP: 31.630-900 - Tel: +55 (31) 3916-0471
Aspectos legais e Responsabilidades