As correntes do pensamento geográfico e a Geografia ensinada no ensino fundamental: objetivos, objeto de estudo e a formação dos conceitos geográficos

Lia Machado Fiuza Fialho, Charliton José dos Santos Machado, José Álbio Moreira de Sales

Resumo


Este artigo discute acerca das interfaces das correntes do pensamento geográfico e a Geografia ensinada no ensino fundamental, com ênfase na “alfabetização geográfica” no século XXI. Para privilegiar o referido escopo, foi realizado um estudo de cunho teórico que culminou na dissertação sobre as influências que a corrente Tradicional – determinismo, possibilismo, regionalismo - e a Moderna – pragmática, crítica - exerceram no ensino formal da Geografia, bem como na maneira como a aprendizagem foi concebida historicamente, lançando luz aos objetivos, objeto de estudo e a constituição dos conceitos geográficos pela criança. Constatou-se que, na contemporaneidade, não cabe mais uma visão positivista de ensino baseada unicamente na transmissão mnemônica. Ao contrário, deve-se compreendê-lo como instrumento de compreensão da realidade. Sugere-se desenvolver o conhecimento geográfico desde a tenra infância, propiciando aprendizagem contextualizada, correlacionando sujeito, tempo e espaço em uma perspectiva hermenêutica de produção e transformação da sociedade.


Palavras-chave


Educação; Ensino; Geografia

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .