Contraste |
| |

    Relação da saúde mental com a Universidade é tema de debate

    Organizado pelo coordenador de Pesquisa e Extensão da Unidade Abaeté, João Paulo Galvão dos Santos, e pelo professor de psicologia, Kaio Adriano Batista Fidelis, nesta terça-feira (24), foi realizado o evento 'Saúde Mental: formação, prática e universidade'. O evento buscou promover debate sobre a formação dos profissionais da rede de saúde mental, apresentar e discutir práticas de cuidado e assistência em saúde mental, além disso, pautar estratégias de promoção da saúde mental no ambiente universitário.

    A primeira mesa do evento 'Desafios das práticas de assistência em saúde mental na rede pública' contou com a participação de Júlia Roberta de Oliveira Carvalho Caetano, psicóloga, psicanalista, acompanhante terapêutica e mestre em psicologia pela UFMG, que compartilhou sua experiência com o acompanhamento terapêutico, prática de cuidado psicossocial alinhada com os princípios da reforma psiquiátrica e, portanto, com a desinstitucionalização e a circulação dos usuários da rede de saúde mental pela cidade. A mesa contou também com a participação de Stella Augusta Aguiar Santos, especialista em saúde mental e atenção psicossocial e enfermeira do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Pompéu. Stella relatou sua experiência como enfermeira nesse serviço, destacando principalmente a articulação da escuta social com a escuta clínica e da importância da articulação de rede com as diferenças públicas para enlaçamento dos usuários. Ainda na primeira mesa, a discente do curso de Serviço Social da UEMG Abaeté, Kênia Duarte Pereira, apresentou os resultados parciais de sua pesquisa de TCC, em andamento. Kenia investiga a história da loucura e também o movimento de reforma psiquiátrica brasileira inspirada principalmente no modelo italiano.

    A segunda mesa 'Formação em saúde mental e saúde mental de universitários e universitárias' teve como palestrante Isabella Cristina Barral Faria Lima, professora da Faculdade Arnaldo Janssen e doutora em psicologia pela UFMG. Isabella abordou a importância das residências multiprofissionais em saúde mental para a formação de profissionais da rede, salientando o caráter interdisciplinar da formação e do trabalho em saúde mental. Além disso, Isabella tratou também das especificidades de cuidado em saúde mental no ambiente universitário.

    Participaram do evento como debatedoras as professoras do curso de Serviço Social da Unidade Abaeté, Luciane Aparecida Pereira, Luísa Eugênia Rafael Pereira e Leidiane Aparecida Fiuza Pereira, que destacaram as possibilidades de atuação, construções teóricas e posicionamento ético de assistentes sociais no campo da saúde mental.

    O evento, dirigido aos alunos da Unidade Acadêmica e à comunidade externa, foi oportunidade debater essas importantes questões e para a articulação de ações que promovam uma rede de cuidado em saúde mental na cidade e na UEMG Abaeté.

    Tags:
    © 2021 UEMG