Contraste |
| |

    Grupo de Pesquisa GHIMCE: o resgate de histórias como ferramenta de valorização da comunidade

    O Grupo de Pesquisa GHIMCE (Geografia, História, Ciências, Imagens e Mídias no Contexto Educacional) da UEMG-Barbacena está desenvolvendo o Projeto de Pesquisa “Distrito de Bom Jesus do Vermelho: Vozes e Memórias”, com o objetivo de interpretar as práticas culturais, patrimoniais e da biodiversidade que estão em processo naquela localidade, distrito de Santa Rita de Ibitipoca, Minas Gerais. Desde abril de 2020, o grupo se reúne quinzenalmente e remotamente para os estudos teóricos que irão fundamentar a parte prática da pesquisa.

    “Entramos com a solicitação no Conselho de Ética para a realização legal da pesquisa e estamos fazendo as reuniões, estudando a bibliografia e nos organizando. De início, faremos entrevista online, também respeitando as regras de distanciamento, devido à Pandemia”, afirma a professora Rosária Resende, coordenadora do grupo GHIMCE, destacando que a parte prática está prevista para 2022, tendo em vista que o cronograma de execução do projeto prevê quatro anos para sua execução total.

    O projeto tem uma proposta de escuta das vozes, histórias e opiniões, sendo uma importante ferramenta de valorização, reconstrução e ressignificação da história do Distrito de Bom Jesus do Vermelho. Por isso, a pesquisa será realizada a partir de duas perspectivas: sistematização da formação histórica, patrimonial e da biodiversidade do distrito a partir da sua imersão no processo, geográfico, histórico e natural em que se assenta o distrito; e por meio do registro da atualidade do município. Para tal, serão aplicados questionários que buscam compreender aspectos pessoais da comunidade envolvida, questões gerais sobre o distrito, sobre o patrimônio natural e histórico-cultural e sobre infraestrutura que a comunidade dispõe. Além disso, serão levantados dados sobre a política e acesso a outros direitos, além de questões sobre o enfrentamento da Pandemia de Covid-19.

    O projeto de pesquisa conta com a participação de alunos e professores da UEMG- Barbacena e de professores no município, presentes em todas as fases de sua execução. “Temos duas importantes participações nesse projeto: o professor Akkari, de Genebra, nosso colaborador no Grupo de Pesquisa do CNPQ, e a professora Adélia, que mora no distrito de Bom Jesus do Vermelho e está inserida na comunidade estudada”, ressalta a professora Rosária Resende, que também destaca o envolvimento das professoras da UEMG-Barbacena no desenvolvimento do projeto: Helania Martins de Souza e Mara Lúcia Costa Rodrigues.

    © 2021 UEMG