Contraste |
| |

    Coexistência religiosa: o possível diálogo entre posicionamentos distintos

    Refletir sobre o possível diálogo entre as tradições religiosas e mostrar que ele é possível em meio a posicionamentos distintos. Esse é o objetivo do projeto de extensão da UEMG Barbacena “Humanismo e Educação: Ensino Religioso para a coexistência” em parceria com a Escola Adelaide Bias Fortes, que desde o início de agosto tem publicado no perfil do Instagram destinado ao projeto (@ensinoreligiosocoexist), trechos de textos sagrados de tradições religiosas diversas.

    Além da reflexão proposta por essas postagens no Instagram, o projeto conta com vídeos publicados no You Tube (Canal: Ensino Religioso Para Coexistência), onde o professor da UEMG-Barbacena Mauro Rocha Baptista vem desde o início do ano provocando reflexões a respeito da coexistência das religiões no mundo.

    Semanalmente, as postagens do Instagram e do You Tube divulgam e refletem frases e pensamentos de diversas de matrizes e pensamentos, inclusive abarcando as vozes femininas dentro dessas matrizes. “A proposta é trabalhar com uma série de frases de pensamentos das mais variadas tradições religiosas ou não, mas que demonstram a coexistência - independente da forma de pensar, da tradição ou vínculo religioso. Existem diversas questões em que as religiões de aproximam ou distanciam”, destaca Mauro Baptista, coordenador do projeto desenvolvido entre o UEMG e a comunidade escolar da Escola Adelaide Bias Fortes, onde ele também é professor, da disciplina Ensino Religioso.

    Segundo o professor, existe entre os estudantes, uma falta de contato com os textos sagrados de tradições diversas e as postagens, bem como os vídeos no You Tube em que ele comenta tais postagens visam atender essa carência. “Como as postagens são públicas, elas acabam alcançando não apenas os alunos do ensino fundamental e universitário, mas podem ser motor para a discussão sobre a diversidade e a coexistência com o diverso”, complementa o professor. 

    A iniciativa do projeto de extensão se articula a um projeto de pesquisa também orientado pelo professor Mauro Rocha. No projeto de pesquisa está sendo analisado como o Currículo de Referência de Minas Gerais adaptou a Base Nacional Comum Curricular quanto ao componente Ensino Religioso, e em que medidas as habilidades adaptadas foram contempladas nos Programas de Estudo Tutorado (PET) elaborado pelo Governo do Estado. Assim, “o projeto de extensão tem tentado sanar aquilo que se observou de carência maior nessa adaptação, assim como um projeto de intervenção feito a partir dos sintomas diagnosticados na pesquisa”, explica Mauro Baptista.

    © 2021 UEMG