Contraste |
| |

    24º Seminário P&E | Apresentações "on-line" e atividades culturais encerram o evento

    Bruno Bueno e Pedro Lucas 

    Bolsistas PAEx 07/2022 | Multimídia – Agência Laboratório de Jornalismo

    Michele Oliveira | Bolsista PAEx 01/2022  

    Orientação: professora Daniela Martins Barbosa Couto

    Fotos: Multimídia – Agência Laboratório de Jornalismo e Assessoria de Comunicação da UEMG Divinópolis


    Terminou, na sexta-feira (25 de novembro), o 24º Seminário de Pesquisa e Extensão da UEMG. A semana foi marcada por diversas atividades desenvolvidas por pesquisadores e extensionistas em todos os "campi" da universidade. Na Unidade Divinópolis, o último dia foi marcado por apresentações "on-line", atividades culturais e outros eventos.

     

    Apresentações "on-line": mais de 50 projetos

    Mais de 50 professores e estudantes apresentaram detalhes sobre os projetos que foram desenvolvidos durante o ano. As ações têm, em comum, o desejo de romper com o espaço da universidade para além de seus muros. Os eventos aconteceram na parte da manhã e no início da tarde na plataforma Teams. 

     

    A 1ª sessão, realizada das 8h às 10h, contou com 20 projetos distribuídos em quatro salas diferentes. Na área de "Saúde e Bem-Estar", 11 trabalhos foram apresentados em dois locais diferentes. As apresentações contaram com a mediação de Lucas Eduardo Antunes Bicalho em um setor e Ywia Danieli Valadares no outro. Fernanda Vieira de Sant'anna mediou a sala de "Paz, Justiça e Instituições Eficazes", na qual quatro projetos foram apresentados. 

    No setor de "Educação de Qualidade", pesquisadores e extensionistas apresentaram cinco projetos sob a mediação do professor Manuel José Veronez e monitoria da graduanda de Enfermagem Karine Gomes de Oliveira Silva. A discente de Jornalismo Michele Nayara de Oliveira Ferreira participou da sessão e apresentou um projeto sobre jornalismo transmídia e divulgação científica, por meio do qual é produzida a revista interativa semestral Perspectivas, que busca divulgar projetos científicos através de uma linguagem acessível a todos.

    Outros projetos apresentados foram o Minha Pesquisa, que divulga projetos de conclusão de curso através de vídeos no YouTube; Ciência e Saúde, que combate "fake news" através de um perfil no Instagram; Laboratório Experimental de Tradução, o LETRA, que tem como objetivo capacitar os discentes do curso de Letras/Inglês no processo de tradução de "abstracts"; e Na trilha das abelhas, que instiga estudantes de escolas públicas a conhecerem mais sobre a importância das abelhas para o nosso planeta. A sessão rendeu discussões acerca da necessidade de levar ao conhecimento da comunidade os projetos desenvolvidos pelos alunos e professores dentro da universidade.

    A 2ª sessão, realizada das 10h às 12h, contou com 13 projetos distribuídos em três salas diferentes. Na área de "Saúde e Bem-Estar", quatro apresentações foram realizadas sob a mediação de Mara Salgado. Já no setor de "Educação de Qualidade", Humberto Gomes Pereira conduziu a apresentação de cinco projetos. Por fim, quatro apresentações foram conduzidas pelo mediador José Márcio Silva Barbosa.

    Na parte da tarde, das 13h às 15h, foi realizada a 3ª e última sessão de apresentações "on-line". 22 projetos foram discutidos em cinco salas diferentes. Tatiana Silva Siviero mediou quatro narrativas na área de "Cidades e Comunidades Sustentáveis". Outros seis projetos foram apresentados sob mediação de Michelle Morelo Pereira no setor de "Igualdade de Gênero". Silmara Nunes Andrade mediou a apresentação de quatro pautas na área de "Saúde e Bem-Estar". Oito projetos foram apresentados em duas salas diferentes com a mesma temática: "Paz, Justiça e Instituições Eficazes". Enquanto Laila Maria Hamdam Alvim foi responsável por um setor, Diego Costa Lima ficou a cargo da outra.

    Em uma dessas salas, a discente Ana Bárbara Viana Veloso detalhou as atividades realizadas na Agência 3001 durante o evento Escambiando – Feira de Trocas. O docente Carlos Renan Samuel Sanchotene falou sobre as estratégias de vínculo com o leitor nos "stories" dos principais jornais de Minas Gerais. O projeto “Ainda bem que a gente tem a gente” foi apresentado por Liliam Pacheco Pinto de Paula.


    Atividades culturais: música e documentário

    Professores e estudantes prestigiaram a apresentação musical de Priscilla Messiane e Mateus Rodrigues na parte da tarde. A performance, realizada no saguão do bloco 5, reuniu 13 canções brasileiras e internacionais com repertório da MPB. 

    Camila Magalhães e Fernanda de Oliveira Bustamante apresentaram o documentário “Coletivo Mãe Preta, as pessoas em situação de rua e a reciclagem” no fim da tarde. A obra conta a história da instituição por meio do olhar de seus integrantes. As autoras detalham que, através do documentário, identificaram a necessidade de olhar para as pessoas em situação de rua para ajudá-las de forma efetiva. “Sugerimos que sejam realizadas oficinas de reciclagem utilizando os materiais que o coletivo já utiliza, mas em pequena escala, visando transformar estes materiais em arte e renda e ao mesmo tempo em objeto de conscientização ambiental”, explicam. 


    NIT/UEMG: importância e atuação da Unidade Divinópolis

    Discutir a função e a importância do Núcleo de Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia (NIT) da UEMG foi o tema principal do evento ministrado pela coordenadora geral do projeto, Fernanda de Oliveira Bustamante. A professora de Ciências Biológicas da UEMG Divinópolis reitera a necessidade do núcleo na instituição. “Somos uma equipe multidisciplinar e nosso cargo é fazer todas as funções de assessoramento na parte de inovação e de transferência de tecnologia na Universidade”, contou.

    Fernando Melo, membro do NIT e coordenador de propriedade intelectual, ressalta que a importância do Núcleo é difundir a cultura da propriedade intelectual dentro da comunidade acadêmica. “Quando nós somos demandados por pesquisadores que tenham no âmbito das suas pesquisas desenvolvido um processo ou produto inovador”, disse.


    Minicurso e encerramento do seminário

    À tarde, estudantes participaram do minicurso “Pós-graduação na Grande Área – Linguística, Letras e Artes no Brasil: conhecendo do zero os tipos e os processos”, ministrado pela docente Gabriela Bruschini Grecca. Graduada e mestre em Letras pela UEM, além de doutora pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), a pesquisadora dissertou sobre os principais caminhos, dificuldades e possibilidades para os estudantes da área linguística que desejam seguir carreira acadêmica na mesma área.

    Após várias atividades durante três dias de evento, o 24º Seminário de Pesquisa e Extensão da UEMG da Unidade Divinópolis terminou com um evento no saguão do bloco 5, local em que foi realizada a maioria dos trabalhos. O coordenador de Pesquisa e de Pós-Graduação, Michael Jackson Oliveira de Andrade, e a coordenadora de Extensão da UEMG Divinópolis, Janaina Visibeli Barros, conduziram a solenidade e destacaram a importância das atividades. “É um momento de descobrir novas possibilidades, com diversidade de trabalhos realizados que finalizam o ano letivo”, observou Janaina.

    Ao todo, foram cerca de 140 trabalhos apresentados, sendo 50 de pesquisa e mais de 80 de extensão. Para Michael, o saldo é bastante positivo: “Representa que Divinópolis tem uma produção fervorosa para se apresentar à comunidade científica”, afirmou.

    Assim terminou o seminário. O evento anual contou com números significativos: entre atividades presenciais e "on-line", participaram, em média, 300 ouvintes. Ficam, agora, as expectativas para o próximo ano e as congratulações pelo exitoso retorno presencial do evento.

    Reveja, aqui, os principais momentos.

    © 2023 UEMG